O sensual, de uma forma só nossa

O sensual, de uma forma só nossa

sábado, 29 de setembro de 2012

Escritores polêmicos

                                                            http://www.joanarolim.com

Escritores  polêmicos. Sem ripa.

 “Tem que haver espanto. Não se faz poesia no frio.”
“A poesia não nasce pela vontade da gente, ela nasce do espanto. Alguma coisa da vida que você não sabia. De vez em quando o não explicado se revela, e é isso que faz nascer a poesia. Não se faz poesia a frio. Sem o espanto, não faço.”

Ferreira Gullar. (Veja – 26/09/12)

Livros não são crimes, são livros... Se não gosta de um livro, não leia, procure outro. Por isso há tantos livros no mundo, ninguém é obrigado a ler um livro de 600 páginas.”

Salman Rushdie (autor de Versos Satânicos)  Veja – 26/09/12

"Como ateu convicto, tendo a concordar com Voltaire que o judaísmo não é apenas uma religião, mas a seu modo a raiz de mal religioso. Sem os rabinos sisudos e sombrios e suas 163 proibições ranzinzas, poderíamos ter evitado todo o pesadelo do Velho Testamento, a grosseira transformação disso no cristianismo derivado da profecia e o plágio e a mutação posteriores do judaísmo e do cristianismo nas várias formas rivais do islamismo."

Hitch-22 (Christopher Hitchens)   Editora Nova Fronteira. 2010

“...Pense  na epilepsia. Se uma convulsão epilética se concentra em um determinado ponto do lobo temporal, a pessoa não terá convulsões  motoras, mas algo mais sutil. O efeito é parecido com uma convulsão cognitiva, marcada por mudanças na personalidade, hiper-religiosidade, a falsa sensação de uma presença externa e, com frequência, ouvir vozes que são atribuídas a um deus. Parte dos profetas, mártires e líderes da história parece ter tido epilepsia do lobo temporal.

Incógnito – As vidas secretas do cérebro. (David Eagleman) –Rocco,2011

"Um país de imprensa degenerada ou degenerescente é, portanto, um país cego e um país miasmado, um país de ideias falsas e sentimentos pervertidos, um país que, explorado na sua consciência, não poderá lutar com os vícios, que lhe exploram as instituições."

Citação no livro. A Imprensa e o Dever da Liberdade - Eugênio Bucci. 2009

"O sensacionalismo não precisa de princípios nem de originalidade. O que vende no sensacionalismo é o horror ou o fascínio que ele desperta. No jornal sensacionalista, o personagem que conta, o personagem constante, não são os sujeitos, descartáveis, desprezíveis que estão ali esquartejados na primeira página. O personagem principal é a morte, ela mesma."

A Imprensa e o Dever da Liberdade (Eugênio Bucci) Editora Contexto. 2009

"Muitos pais não percebem, mas seus filhos se tornaram idiotas", diz Ziraldo na Bienal do Livro.
“A família brasileira não lê. Nós temos a internet que pode ser a fonte da vida e do conhecimento, mas o computador é usado como brinquedo. Muitos pais não percebem, mas seus filhos se tornaram idiotas”, disse Ziraldo ao UOL. “Bote um livro na mão do seu filho e ensine o domínio da leitura. Se ele não dominar isso, só vai dar certo se souber jogar futebol ou dar porrada muito bem para entrar nesse UFC”. Liguei a TV de madrugada outro dia e vi dois seres se esfregando. Achei que fosse pornografia. E aí o chão começou a se encher de sangue como se tivesse rompido o hímen. Só depois percebi que era essas lutas”. (Lutas Marciais).

Do UOL, em São Paulo. 14/08/2012

"Viver juntos"
Para que pode servir a filosofia contemporânea? Para viver juntos, da melhor maneira: no debate racional, sem o qual não há democracia, na amizade, sem a qual não há felicidade, enfim na aceitação, sem a qual não há serenidade. Como escreveu Marcel Conche a propósito de Epicuro, "trata-se de conquistar a paz (pax, ataraxia) e a  filia, isto é, a amizade consigo mesmo e a amizade com outrem". Acrescentarei: e com a Cidade, o que é política, e com o mundo ─ que contém o eu, o outro, a Cidade... ─ o que é sabedoria.
Dirão que isso não é novo... A filosofia nunca é. A sabedoria sempre é."

A Sabedoria dos Modernos.( André Comte-Sponville, Luc Ferry) Ed. Martins Fontes. 1999.

Pausa para a Poesia:



Um comentário:

Cesar S. Farias disse...

Escrita e polêmica. Combinação que muito me atrai.
Gostei do seu blog, Joana.